quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Bye bye 2010 da Confraria Sem Nome Ainda

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Teste de equipamento de segurança em motocicleta

Colaboração de João B.S.

A Coca-Cola e Fernando Pessoa

Primeiro estranha-se, depois entranha-se
Aqui em Portugal diz-se com alguma frequência que "primeiro estranha-se, depois entranha-se."Curiosa é a origem desta expressão: em 1928 a empresa Coca-Cola pediu a Fernando Pessoa para elaborar um slogan publicitário para a conhecida marca de refrigerantes. Fernando Pessoa criou o célebre "Primeiro estranha-se, depois entranha-se". As vendas dispararam, mas este slogan esteve na origem do fim da comercialização da Coca-Cola em Portugal até 25 de Abril de 1974.

Tudo isto porque o diretor de Saúde de Lisboa - o dr. Ricardo Jorge - mandou apreender o produto existente no mercado e deitá-lo ao mar. O dr. Ricardo Jorge justificava o seu entendimento argumentando que se do produto faz parte a coca, da qual é extraído um estupefaciente, a cocaína, a mercadoria não podia ser vendida ao público, para não intoxicar ninguém; mas se o produto não tem coca, então anunciá-lo com esse nome para o vender seria burla, o que igualmente justificava que ele não fosse permitido no mercado.

Perante o «slogan» de Fernando Pessoa, o dr. Ricardo Jorge entendia que ele era o próprio reconhecimento da toxicidade do produto, pois que, se primeiro se estranhava e depois se entranhava, isso é precisamente o que sucede com os estupefacientes que, embora tomados a primeira vez com estranheza, o paciente acaba por adquirir a sua habituação. [Fonte: lisboa-riograndedosul.blogspot.com]
Colaboração de Joel S.J.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Mensagem urgente

Caríssimos
Olha nós aí rapidinho mais uma vez na véspera dos festejos do aniversário mais badalado da história. Noite de troca de presentes e cumprimentos. Eu não quero ficar de fora, então lá vai:
Feliz Natal!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Ainda o fiasco de Abu Dhabi


Veja no YouTube um vídeo que mostra um dirigente colorado, durante o mundial de clubes, que descobriu a tática perfeita para enfrentar a Inter de Milão e ser campeão do mundo! Porém, enquanto isso, ao mesmo tempo, os jogadores do Internacional de Porto Alegre enfrentam o fraquíssimo Mazembe, da Repúplica do Congo e o cartola recebe uma "ótima" surpresa! CLIQUE AQUI◄

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Festa de Natal na empresa

Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
Comunicado para todos os funcionários.
Data: 1º de dezembro
Assunto:Festa de Natal
Tenho o prazer de informar que a festa de Natal da empresa será dia 23 de dezembro, com início ao meio-dia, no salão de festas privativo da Churrascaria Grill House. O bar estará aberto com várias opções de bebidas. Teremos uma pequena banda tocando canções tradicionais de natal...sinta-se à vontade para se juntar ao grupo e cantar! A árvore de Natal terá suas luzes acesas às 13:00. A troca de presentes de amigo oculto pode ser feita a qualquer momento, entretanto, nenhum presente deverá exceder R$20,00, a fim de facilitar as escolhas e adequar os gastos a todos os bolsos.
Boas festas para vocês e suas famílias,
Patrícia
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
Comunicado para todos os funcionários.
Data: 2 de dezembro
Assunto: Festa de Natal
De maneira alguma nosso memorando de 01 de dezembro pretendeu excluir nossos funcionários judeus! Reconhecemos que o Chanukah é um feriado importante e que costuma coincidir com o Natal, mas isso não aconteceu este ano. De qualquer forma, passaremos a chamá-la de "Festa de Final de Ano". A mesma política se aplica a todos os outros funcionários que não sejam cristãos e àqueles que ainda celebram o Dia da Reconciliação. Não haverá árvore de Natal. Nada de canções de natal nem coral. Teremos outros tipos de música para seu entretenimento. Felizes agora?
Boas festas para vocês e suas famílias,
Patrícia
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
Comunicado para todos os funcionários.
Data: 3 de dezembro
Assunto: Festa de Natal
Com relação ao bilhete que recebi de um membro do Alcoólicos Anônimos solicitando uma mesa para pessoas que não bebem álcool... você não assinou seu nome!
Fico feliz em atender ao pedido, mas se eu puser uma placa na mesa "Exclusivo para AA", vocês não serão mais anônimos... Como faço então? Nenhuma troca de presentes será permitida, uma vez que os membros do sindicato acham que R$20,00 é muito dinheiro e os executivos acham que R$20,00 é muito pouco para um presente. NENHUMA TROCA DE PRESENTES SERÁ PERMITIDA, certo?
Patrícia
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
Comunicado para todos os funcionários.
Data: 7 de dezembro
Assunto: Festa de Natal
Eu não sabia que no dia 20 de dezembro começa o mês sagrado do Ramadan para os muçulmanos, que proíbe comer e beber durante as horas do dia. Talvez a Churrascaria Grill House possa segurar o serviço de buffet até o fim do dia - ou então, embalar tudo para que vocês levem para casa nas marmitas. O que vocês acham disso? Novidades: neste meio tempo, consegui que os membros do Vigilantes do Peso sentem o mais longe possível do buffet de sobremesas; as mulheres grávidas sentem-se o mais perto possível dos banheiros; teremos assentos mais altos para pessoas baixas e comida com baixa-caloria estará disponível para os que estão de dieta. Nós não podemos controlar a quantidade de sal utilizada na comida. Desta forma, sugerimos para estas pessoas com pressão alta provar o gosto primeiro. Haverá frutas frescas de sobremesa para os diabéticos. O restaurante não dispõe de sobremesas sem açúcar. Nossas profundas desculpas. Esqueci de alguma coisa?
Patrícia
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
Comunicado para todos filhos da puta que trabalham nesta empresa.
Data: 8 de dezembro
Assunto: Festa de Natal do caralho
Vegetarianos!?!?!??! Sim, vocês também tinham que dar sua opinião de merda ou reclamar de alguma coisa!!! Nós manteremos o local da festa na Churrascaria Grill House; quem não gostar, foda-se! Então, como alternativa, seus putos, vocês podem sentar-se quietinhos na mesa mais distante possível da tal "churrasqueira da morte" - como vocês se referiram de forma bastante depreciativa ao utensílio. E vocês terão também sua mesa de saladas de merda, incluindo tomates hidropônicos da casa do caralho & arrozinho grudento pra comer de pauzinho. Aqueles que, naturalmente, ainda não gostaram, podem enfiar tudo no cu. Ah, espero que vocês todos tenham uma bosta de festa de final de ano! E que dirijam muito, muito bêbados, e morram todos, todinhos esturricados por aí. Escutaram?
A Vaca, diretamente da puta que os pariu.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
Jonas Pacheco - Diretor de Recursos Humanos Interino
Comunicado para todos os funcionários
Data: 10 de dezembro
Assunto: Patrícia Gomes e Festa de Final de Ano
Tenho certeza que falo por todos desejando para a Patrícia um rápido restabelecimento para sua crise de estresse e continuarei a encaminhar suas mensagens para ela no sanatório.Por conta deste fato, a diretoria decidiu cancelar a Festa de Final de Ano e dar folga remunerada para todos na tarde do dia 23 de dezembro.
Boas Festas,
Jonas

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Zebra colorada

Colaboração de Rogério A.R.

Fiasco FIFA

Foto: Genaro Joner
Zero Hora / RBS - Porto Alegre - Na manhã desta quarta, teve aviãozinho da flauta sobrevoando Porto Alegre. "Fiasco Fifa" foi estampado na faixa foi como provocação de torcedores gremistas aos colorados, pela derrota para o Mazembe, no primeiro jogo do Mundial de Clubes, em Abu Dhabi. Com o resultado, o Inter deu adeus ao torneio, no que está sendo considerado o maior "mico" dos últimos 50 anos do futebol mundial.

O avião faz parte de uma empresa de publicidade aérea, que foi procurada por gremistas logo depois do apito final da partida para que a flauta fosse colocada no ar já nesta manhã. De acordo com o torcedor que pilotou o avião, o sobrevoo foi feito nos dois estádios - Olímpico e Beira-Rio -, passou pelo Gasômetro e terminou sobre o Parcão. O avião saiu de Eldorado do Sul, às 10h30min. A flauta ficou no ar durante aproximadamente uma hora.

Rap do Mazembe

Sucesso instantâneo na banda azul do Rio Grande do Sul: ►Rap do Mazembe◄

EcoNatal 2010 - Sábado, dia 18

Dê um presente para a Natureza – Praias Limpas Verão 2011
Dia 18 de dezembro de 2010 - sábado
De 10 às 13 horas nas praias de Copacabana, Ipanema, Barra da Tijuca e Sepetiba, e na Ilha de Paquetá.

Pelo oitavo ano consecutivo, o Natal de 2010 será marcado por uma limpeza nas praias do Rio de Janeiro visando conscientizar a população em relação ao lixo e suas consequências e danos ao meio ambiente. O 'Projeto Limpeza Na Praia' terminará 2010 com um Grande Mutirão de Limpeza e a Confraternização dos Voluntários. Em Copacabana realizaremos um Concurso da Melhor Escultura e ou Desenho na Areia com o microlixo coletado. A Premiação será entregue pelo Banco do Brasil e o Instituto Ecológico Aqualung.

Chegou a hora da natureza receber o seu presente de Natal. Neste evento, que acontecerá no dia 18 de dezembro, sábado, os voluntários irão recolher o maior número de resíduos possível e, assim, contribuir para a diminuição de mortes por asfixia ou inanição dos seres marinhos e habitantes do nosso litoral. Serão distribuídos folders explicativos nos locais.

Importante dizer que serão distribuídas e utilizadas sacolas de plástico 100% degradáveis. Graças a um aditivo, conhecido como d2w, as sacolas eco-amigáveis começam a se desintegrar seis meses após sua fabricação. A famosa marca de moda casa THE One Total Home Experience anunciou recentemente que irá interromper o uso e distribuição de suas sacolas de plástico comum, bem como as suas tradicionais sacolas de papel vermelho. Seu CEO, Thomas Lundgren, afirmou: "Após meses de pesquisa, acreditamos que as sacolas de plástico 100% degradáveis são, nesta fase, a melhor resposta para ajudar a manter o planeta verde. Não é só o custo ambiental do papel que vem das árvores do mundo, mas fazer um saco de papel usa quatro vezes mais energia e causa cinco vezes mais poluição da água em comparação com um saco de plástico. Além disso, são necessários sete vezes mais caminhões para entregar o mesmo número de sacos de papel comparado com os sacos de plástico, aumentado a poluição do ar em sete vezes”.

Essa é uma iniciativa do tipo “mãos à obra”, que cria a oportunidade da participação voluntária individual e anônima. Qualquer pessoa interessada pode ajudar, mesmo que não faça parte de um grupo formado para atuar no dia do evento.

O EcoNatal 2010 é uma realização do Projeto Limpeza Na Praia, do Instituto Ecológico Aqualung, e conta com o Apoio do Banco do Brasil, Outback, Prezunic, KOKYO Culinária Japonesa, Shell, Maxi Forma, Bioplastic, RES, DAIJO, Agência Rio de Notícias, Vídeo Clipping, Supervídeo Produtora, Amigança Produções, Aqualung, Jeep Tour, Guarda Municipal, Programa Na Praia, Projeto Orla / MMA, Aqualittera, Prefeitura do Rio de Janeiro / Secretaria de Meio Ambiente e Clean Up The World.

Participe! Dê o seu presente de Natal para o meio ambiente!

Pontos de Encontro:
(Sempre com início às 10 horas e término às 13 horas, em todos os pontos).

Rio de Janeiro – RJ:
Praia de Copacabana:
Início: Posto 6 - junto à colônia de pescadores.
Término: em frente à rua Santa Clara.

Praia de Ipanema:
Início: no Arpoador (Posto 7).
Término: em frente à rua Garcia D´Ávila.

Praia da Barra da Tijuca:
Início: no Quebra-Mar.
Término: no quiosque do Pepê.

Ilha de Paquetá:
Início e Término: praia da Moreninha

Praia de Sepetiba:
Início: na Praça do Coreto
Término: no final da praia.

Agenda de Eventos do Projeto Limpeza na Praia para 2011

1 - Bloco Limpeza 2011: 26 de fevereiro – Sábado;
2 - Limpando & Reciclando (Dia Mundial do Meio Ambiente) 2011: 04 de junho – Sábado;
3 - Clean Up The World / Dia Mundial de Limpeza 2011: 17 de Setembro – Sábado;
4 – EcoNatal 2011: 17 de Dezembro - Sábado.

Organização Geral:
Anna Turano Botelho e Hildon Carrapito
Coordenadores do Projeto Limpeza Na Praia
Organização Clean Up The World RJ / Brasil
Projeto Limpeza Na Praia / Instituto Ecológico Aqualung - IEA
Telefax.: 55 21 2225-7387 Cel.: 55 21 9522-1051 / 7848-3084 / 7830-6842
Site: http://www.institutoaqualung.com.br/limpeza.html

Instituto Ecológico Aqualung
Rua do Russel, 300 / 401, Glória, Rio de Janeiro, RJ. 22210-010
Tels: (21) 2558-3428 ou 2558-3429 ou 2556-5030
Fax: (21) 2556-6006 ou 2556-6021
E-mail: instaqua@uol.com.br

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Um mico interplanetário

Renato Maurício Prado, em sua coluna no jornal O Globo - Tenho 34 anos de jornalismo e, confesso, nunca vi um mico de tamanha magnitude. Um vexame tão colossal que, como bem comentou Juca Kfouri, no nosso papo no CBN Esporte Clube de hoje, quase dá pra dizer que "melhor teria sido se o Internacional nem tivesse conquistado a Libertadores".

Exceção feita àquele bizarra edição do Mundial em 2000, no Brasil (vencido pelo Corinthians, na decisão por pênaltis, contra o Vasco, no Maracanã), pela primeira vez na história, o título interclubes não será decidido entre o campeão europeu e o campeão sul-americano. E o Inter acabou sendo o autor de tão inesperada (e vergonhosa) façanha.

É impossível deixar de reconhecer algum mérito no Mazembe (que, afinal, eliminou o mexicano Pachuca e o nosso Colorado) mas, ainda assim, a decepção com o supreendente e rotundo fracasso brasileiro é gigantesca.

Em sua partida de estréia em Abu Dhabi, o Internacional foi um fiasco do primeiro ao último minuto. Dominou praticamente o jogo todo - e nem poderia ser diferente - mas foi de incompetência ímpar, na hora de concluir. Prova disso que o exótico arqueiro Kidiaba poucas defesas importantes precisou realizar - e até nestas, praticamente se limitou a espalmar bolas chutadas em cima dele.

Em contra-partida, os congoleses sempre que se arriscavam nos contra-ataques, levavam algum perigo à baliza defendida por Renan - que além dos gols sofridos, teve que se virar em pelo menos três outros lances.
Talento ou tática especial dos africanos´? Nem tanto. A defesa gaúcha é que jogava em linha e praticamente sem a proteção dos volantes - que se mandavam para o ataque, no afã de marcar o gol que não saía.

Ora, se a idéia era sufocar o adversário (e nem se pode condenar Celso Roth por isso), por que, então, não começar logo com o artilheiro Giuliano, herói maior dos momentos decisivos na Libertadores? Aí, sim, creio, o técnico cometeu um erro grave.

Como também falhou em não ter soluções táticas ou de jogadas ensaiadas, para furar uma retranca que nem foi tão feroz assim. Na verdade, após um início enganosamente animador (os dez primeiros minutos), o Inter se fartou de alçar bolas sobre a área e arriscar chutes de longe, completamente sem direção.
Rafael Sóbis desperdiçou pelo menos duas grandes oportunidades por puro preciosismo (quis deslocar o goleiro, com toques sutis, ao invés de chutar forte) e o argentino D"Alessandro, de quem se esperava tanto, praticamente sumiu em campo, só aparecendo para, tal qual Sóbis, desperdiçar uma boa chance com um peteleco dentro da área.

Não era mesmo dia do Inter que, na verdade, nunca chegou a empolgar este ano - foi se classificando na bacia das almas até à semifinal da Libertadores (ainda sob o comando de Jorge Fossatti) e só brilhou nas duas últimas e decisivas rodadas - diante do São Paulo e do mexicano Chivas. É bom lembrar ainda que perdeu o Campeonato Gaúcho (para o Grêmio de Silas!) e teve participação irregular no Brasileiro (sob a desculpa de que inicialmente focava a Libertadores e posteriormente o Mundial Interclubes).

No final das contas, o ano que parecia ter grandes possibilidades de ser glorioso acaba entrando na história do clube (e do futebol) como aquele em que o Internacional pagou um autêntico King Kong interplanetário. Um vexame de proporções tsunâmicas. Que se torna ainda maior quando se lembra que o novamente presidente Fernando Carvalho reassumiu o cargo falando já na campanha do tri (mundial).

Como bem costuma dizer, Muricy Ramalho, referindo-se aos boquirrotos e àqueles que acham que ganham de véspera, "a bola pune"... E que punição, desta vez!

Que peninha: sonho agora só na padaria...

Mazembe 2 x 0 Inter

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Velhinhas

Na estrada...
Um policial avista um carro em baixíssima velocidade e manda parar. É uma velhinha, acompanhada de três amigas. O guarda adverte: - Senhora, andar devagar demais pode provocar acidente! - Mas, seu guarda, estou obedecendo à sinalização, diz a mulher, apontando a placa: BR-30. - Senhora! Essa placa não indica limite de velocidade, e sim o número da estrada. Trate de prestar mais atenção, certo? Só mais uma coisa. Suas amigas estão bem? Parecem assustadas... - Elas já vão melhorar. É que acabamos de sair da BR-201!...

No chá da tarde...
Três velhinhas reunidas para um chá da tarde: 'Puxa, acho que estou ficando esclerosada' comenta uma delas. 'Ontem me peguei com a vassoura na mão e não me lembrava se já tinha varrido a casa ou não'. 'Isso não é nada' diz a outra.'Outro dia eu me vi de pé, ao lado da cama, de camisola, e não sabia se tinha acabado de acordar ou estava me preparando para dormir'. 'Cruz credo' fez a terceira. 'Deus me livre ficar assim! Isola!' e deu três batidinhas na mesa: toc-toc-toc. Olhou para a cara das outras e calmamente emendou: 'Esperem um pouco que eu já volto! Tem gente batendo na porta!

No McDonald's...
Um casal de velhinhos entra no McDonald's e pede um hambúrguer, uma porção de fritas, uma coca-cola e um copo extra. Sentam-se e o velhinho divide o hambúrguer exatamente ao meio, divide as batatas uma a uma e, depois, divide a coca-cola entre os dois copos. O velhinho começa a comer a sua metade do lanche, enquanto a velhinha fica olhando. Um funcionário, que assistia à cena, se comove e oferece ao casal um lanche a mais, pago do seu próprio bolso, para que eles não tenham que repartir um lanchinho tão pequeno. O velhinho agradece e responde com voz trêmula: - Estamos casados há mais de 50 anos e sempre dividimos tudo. Obrigado pela sua gentileza, de qualquer forma. O funcionário pergunta para a velhinha se ela não vai comer a sua metade e ela responde: - Daqui a pouco, meu filho... Tô esperando a dentadura!
(Colaboração de Zairê T.)

domingo, 12 de dezembro de 2010

Terceiro aniversário!

Em 12 de dezembro de 2007 foi colocado neste local o post nº 1. Hoje, 1.950 postagens depois, estamos completando três aninhos. Surgiu de uma brincadeira de amigo oculto e foi ficando. De acordo com contas, deve existir uns 17 leitores. Não, não estou fazendo comparação com aquele colunista famoso que também diz ter 17 leitores, é que o antigo 'blog do Gavião', que virou 'Almanaque', é pouco lido mesmo... Mas é frequentado por fiéis "amigos do peito" e é por eles e para eles que continuamos. Parabéns pra nós!!!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Carmel a capella

Clique nos amarelos e veja no YouTube o quinteto vocal feminino de Israel (acima), dirigido pela argentina Shula Erez, interpretando o concerto ►A primavera◄, do conjunto "As quatro estações", a obra mais conhecida de Vivaldi, e depois visite a página do vocal na internet ►Carmel a cappella◄
Colaboração de Nelson S.

Batendo o ponto

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O dia do assassinato de John Lennon

Leia artigo de Diana Guerra publicado em Obvious
►O dia do assassinato de John Lennon◄

Foto de Annie Leibovitz, tirada na tarde de 8 de dezembro de 1980, o último dia da vida de Lennon.

A morte de John Lennon - 30 anos e uma música

Artigo publicado hoje em Obvious, por Seven, no 30º aniversário da morte de Lennon
Foi um dos meus ídolos de juventude, no meio da euforia que se viveu naquela época. Hoje, conhecendo melhor a sua vida, não o admiro menos.
John Winston Lennon nasceu há 70 anos e morreu há 30, assassinado não se sabe bem porquê...
Podia relembrá-lo com alguma das suas melhores composições ou com alguma das suas tiradas mais provocatórias. No entanto, é através de uma música de Paul McCartney e da história que lhe subjaz que quero recordar o seu caráter. A música chama-se Hey Jude. McCartney conta, numa entrevista já antiga, como nasceu a célebre canção.
Deslocando-se a casa do seu amigo levava na cabeça a frase "Hey Jules" para cumprimentar Julian, o filho de Lennon. Depressa a frase se transmutou e deu origem à mais melódica "Hey Jude" da qual nasceu a canção homônima. Assim que compôs a melodia e alinhavou a letra correu a casa de Lennon para lhe mostrar. Cantou-a mas avisou-o de que havia uma parte da letra que ainda estava má e precisava de uns toques, aquela em que diz the movement you need is on your shoulder. Quando acabou Lennon retorquiu: "És doido? Vais tirar a melhor parte da canção!"
E tinha razão. O golpe de gênio é o grão de areia na engrenagem e Lennon sabia-o, sentiu-o. A letra ficou assim mesmo - uma verdadeira obra da parceria entre os dois músicos - e Paul confessa que, ainda hoje, quando canta aquela estrofe se comove...

Hey, Jude, don't make it bad
Take a sad song and make it better
Remember to let her into your heart
Then you can start to make it better
Hey, Jude, don't be afraid
You were made to go out and get her
The minute you let her under your skin
Then you begin to make it better.
And any time you feel the pain, hey, Jude, refrain
Don't carry the world upon your shoulders
Well don't you know that its a fool who plays it cool
By making his world a little colder
Hey, Jude! Don't let me down
You have found her, now go and get her
Remember, to let her into your heart
Then you can start to make it better.
So let it out and let it in, hey, Jude, begin
You're waiting for someone to perform with
And don't you know that it's just you, hey, Jude,
You'll do, the movement you need is on your shoulder
Hey, Jude, don't make it bad
Take a sad song and make it better
Remember to let her into your heart
Then you can start to make it better

Clique aqui para ouvir The Beatles cantando ►Hey Jude, Lennon/McCartney◄

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Canto alegretense: The Guritles

Alegrete é considerada a cidade mais gaúcha de todas, por causa do grande número de CTG's (Centro de Tradições Gaúchas) que existe na região, a 500 km de Porto Alegre, perto da fronteira com o Uruguai, entre Uruguaiana e Rosário. Sua origem está em um acampamento militar que foi instalado em 1812, à margem do rio Ibirapuitã, para proteger contra os ataques uruguaios na Guerra Cisplatina, o que fez com que os habitantes buscassem socorro no local, formando assim o vilarejo de Inhanduí, hoje distrito de Alegrete onde fica a antiga estação de trens de passageiros da linha Porto Alegre-Uruguaiana.

É o maior município em extensão territorial do Rio Grande do Sul, berço do poeta Mário Quintana, do estadista Oswaldo Aranha, do cronista esportivo João Saldanha e do ator Paulo César Pereio.

Clique nas amarelas e veja no YouTube ►The Guritles◄ ,os Beatles gaúchos, liderados pelo humorista gaúcho Guri de Uruguaiana..

E, com a mesma letra do tributo aos Beatles, o ►Tributo a Michael Jackson◄ que, todo mundo sabe, adorava um guri...

E saiba mais sobre Jair Kobe, ►O Guri de Uruguaiana◄

domingo, 5 de dezembro de 2010

Lady Gaga

Lady Gaga no YouTube: ►Telefone◄

USA for Africa 1985

USA for Africa (United Support of Artists for Africa), produzido por Quincy Jones, foi o nome sob o qual quarenta e cinco artistas norte-americanos, liderados por Harry Belafonte, Kenny Rogers, Michael Jackson e Lionel Richie, gravaram o compacto We Are The World em 1985. A canção alcançou a primeira colocação na parada de sucessos dos Estados Unidos e do Reino Unido em abril daquele ano. A maioria dos lucros da empreitada foi para a USA for Africa Foundation, que os usou para ajudar as vítimas da fome e doenças na África, especialmente para a Etiópia; alguns críticos da ação alegam, entretanto, que o dinheiro arrecadado foi entregue aos governos (muitos dos quais militares) dos países afetados pela fome em vez da população final.

O USA for Africa também realizou um evento beneficente, Hands Across America, no qual aproximadamente 7 milhões de pessoas seguraram as mãos em uma corrente humana durante 15 minutos, num caminho que se espalhava pelos Estados Unidos. Os participantes pagaram 10 dólares para ingressar na fila. O dinheiro arrecadado também serviu para aliviar a fome e a falta de moradias na África. As receitas combinadas da vendas de We Are the World e do evento Hands Across America totalizaram cerca de 100 milhões de dólares.

Veja no YouTube: ►USA for Africa◄

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Fique antenado: os memes virais e o humor

Este artigo foi publicado em Obvious Tecnologia por Sergio Coletto
Está vendo aquela foto do gato que toda a gente recebeu, ou aquele vídeo do esquilo com olhar dramático que passou por todos os seus amigos? Pois é - estes fenômenos de internet já têm um nome: meme. Afinal, o que é um meme e por que somos tão suscetíveis à propagação destes virais na rede?

De 2000 para cá, a forma como utilizamos a internet mudou. A chamada Web 2.0 fez com que a rede deixasse de ser apenas uma ferramenta onde otimizávamos afazeres que já nos eram corriqueiros, e se tornasse uma plataforma-base para outras inúmeras atividades apenas virtualmente possíveis, como as redes sociais e os web wikis. A chamada “segunda geração on-line” baseia-se no compartilhamento coletivo de dados onde qualquer um pode tanto obter quanto disponibilizar informações e é essa nova forma de interação que possibilitou uma forma inusitada de humor: os memes da internet.

O termo “meme” foi cunhado por Richard Dawkins em seu livro “O Gene Egoísta”, onde defende que a teoria evolucionista também pode ser aplicada para explicar o funcionamento da cultura humana. Segundo ele, o meme é o equivalente cultural do gene, ou seja, é a unidade básica do conhecimento transmitida conscientemente de um ser humano para outro (ou outros) por meio da comunicação - por exemplo ao observar gestos, ler um livro, etc. Assim como com o gene, quando absorvemos um meme tendemos a repassá-lo adiante. E a internet (o paraíso da partilha) parece o campo perfeito para isso.

Geralmente, um meme da internet vem na forma de vídeo, fotografia, site ou texto. Seu conteúdo causa impacto pelo humor, sarcasmo ou simplesmente por acharmos interessante. Ao checar e-mails, atualizações em redes sociais, fóruns, blogues ou a timeline do twitter, a chance de nos depararmos com algum meme da internet é imensa. Tudo porque uma pessoa de alguma forma encaixada em nossa rede de relacionamentos a recebeu primeiro e repassou. E qualquer feedback que dermos (seja retransmitir o conteúdo ou simplesmente comentá-lo) já é suficiente para fortalecer a popularidade do viral.

Essa "cultura memética" provém de criações amadoras que acabam se tornando piadas internas dos usuários de internet, mas que muitas vezes ultrapassam as fronteiras midiáticas: acabam na tv, jornais, revistas e campanhas publicitárias. Basta reparar nos programas de televisão dedicados às novas sensações do Youtube.

Mas dizem que uma piada, quando muito repetida, tende a perder a graça. E com os memes da internet não é diferente (até mesmo porque muitos deles são piadas): após a exaustão de um tema (e haja criatividade para tal), o viral tende a perder popularidade para outros. Alguns defendem que esta efemeridade é que torna o movimento tão interessante. Cabe a nós, navegantes do mundo virtual, controlar (ou não!) essa vontade de compartilhamento tão presente no comportamento humano.

Para saber mais: visite ►Know your meme◄ página que documenta memes-fenômenos da internet, como virais, imagens e webcelebridades. E saiba toda a teoria do meme na ►Wikipedia◄

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Origem das expressões

À BEÇA - O mesmo que abundantemente, com fartura, de maneira copiosa. A origem do dito é atribuída às qualidades de argumentador do jurista alagoano Gumercindo Bessa, advogado dos acreanos que não queriam que o Território do Acre fosse incorporado ao Estado do Amazonas.

A DAR COM O PAU - O substantivo "pau" figura em várias expressões brasileiras. Esta expressão teve origem nos navios negreiros. Os negros capturados preferiam morrer durante a travessia e, para isso, deixavam de comer. Então, criou-se o "pau de comer" que era atravessado na boca dos escravos e os marinheiros jogavam sopa e angu pro estômago dos infelizes, a dar com o pau. O povo incorporou a expressão.

ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA, TANTO BATE ATÉ QUE FURA - Um de seus primeiros registros literário foi feito pelo escritor latino Ovídio ( 43 a .C.-18 d.C), autor de célebres livros como "A arte de amar "e "Metamorfoses", que foi exilado sem que soubesse o motivo. Escreveu o poeta: "A água mole cava a pedra dura". É tradição das culturas dos países em que a escrita não é muito difundida formar rimas nesse tipo de frase pra que sua memorização seja facilitada. Foi o que fizeram com o provérbio, portugueses e brasileiros.

ANDAR À TOA - Toa é a corda com que uma embarcação reboca a outra. Um navio que está à toa é o que não tem leme nem rumo, indo pra onde o navio que o reboca determinar.

DAR COM OS BURROS N 'ÁGUA - A expressão surgiu no período do Brasil colonial, onde tropeiros que escoavam a produção de ouro, cacau e café, precisavam ir da região Sul à Sudeste sobre burros e mulas. O fato era que muitas vezes esses burros, devido à falta de estradas adequadas, passavam por caminhos muito difíceis e regiões alagadas, onde os burros morriam afogados. Daí em diante o termo passou a ser usado para se referir a alguém que faz um grande esforço para conseguir algum feito e não consegue ter sucesso naquilo.

ELES QUE SÃO BRANCOS QUE SE ENTENDAM - Esta foi das primeiras punições impostas aos racistas, ainda no século XVIII. Um mulato, capitão de regimento, teve uma discussão com um de seus comandados e queixou-se a seu superior, um oficial português.. O capitão reivindicava a punição do soldado que o desrespeitara. Como resposta, ouviu do português a seguinte frase: "Vocês que são pardos, que se entendam". O oficial ficou indignado e recorreu à instância superior, na pessoa de dom Luís de Vasconcelos (1742-1807), 12° vice-rei do Brasil. Ao tomar conhecimento dos fatos, dom Luís mandou prender o oficial português que estranhou a atitude do vice-rei. Mas, dom Luís se explicou: Nós somos brancos, cá nos entendemos.

GUARDAR A SETE CHAVES - No século XIII, os reis de Portugal adotavam um sistema de arquivamento de jóias e documentos importantes da corte através de um baú que possuía sete fechaduras, sendo que cada chave era distribuída a um alto funcionário do reino.A partir daí começou-se a utilizar o termo "guardar a sete chaves" pra designar algo muito bem guardado..

JURAR DE PÉS JUNTOS - A expressão surgiu através das torturas executadas pela Santa Inquisição, nas quais o acusado de heresias tinha as mãos e os pés amarrados (juntos) e era torturado para dizer nada além da verdade. Até hoje o termo é usado pra expressar a veracidade de algo que uma pessoa diz.

MOTORISTA BARBEIRO - No século XIX, os barbeiros faziam não somente os serviços de corte de cabelo e barba, mas também, tiravam dentes, cortavam calos, etc, e por não serem profissionais, seus serviços mal feitos geravam marcas. A partir daí, desde o século XV, todo serviço mal feito era atribuído ao barbeiro, pela expressão "coisa de barbeiro".

NHENHENHÉM - Nheë, em tupi, quer dizer falar. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, os indìgenas não entendiam aquela falação estranha e diziam que os portugueses ficavam a dizer "nhen-nhen-nhen".

O PIOR CEGO É O QUE NÃO QUER VER - Em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D`Argent fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel. Foi um sucesso da medicina da época, menos para Angel, que assim que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via. Disse que o mundo que ele imaginava era muito melhor. Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi acabar no tribunal de Paris e no Vaticano. Angel ganhou a causa e entrou para história como o cego que não quis ver.

OK - A expressão inglesa "OK" (okay), que é mundialmente conhecida pra significar algo que está tudo bem, teve sua origem na Guerra da Secessão, no EUA. Durante a guerra, quando os soldados voltavam para as bases sem nenhuma morte entre a tropa, escreviam numa placa "0 killed" (nenhum morto), expressando sua grande satisfação, daí surgiu o termo "OK".

ONDE JUDAS PERDEU AS BOTAS - Existe uma história não comprovada, de que após trair Jesus, Judas enforcou-se em uma árvore sem nada nos pés, já que havia posto o dinheiro que ganhou por entregar Jesus dentro de suas botas. Quando os soldados viram que Judas estava sem as botas, saíram em busca delas e do dinheiro da traição. Nunca ninguém ficou sabendo se acharam as botas de Judas. A partir daí surgiu à expressão, usada pra designar um lugar distante, desconhecido e inacessível.

PARA INGLÊS VER - A expressão surgiu por volta de 1830, quando a Inglaterra exigiu que o Brasil aprovasse leis que impedissem o tráfico de escravos. No entanto, todos sabiam que essas leis não seriam cumpridas, assim, essas leis eram criadas apenas "para inglês ver". Daí surgiu o termo.

PENSANDO NA MORTE DA BEZERRA - A história mais aceitável para explicar a origem do termo é proveniente das tradições hebraicas, onde os bezerros eram sacrificados para Deus como forma de redenção de pecados. Um filho do rei Absalão tinha grande apego a uma bezerra que foi sacrificada. Assim, após o animal morrer, ele ficou se lamentando e pensando na morte da bezerra. Após alguns meses o garoto morreu.

QUEM NÃO TEM CÃO, CAÇA COM GATO - Na verdade, a expressão, com o passar dos anos, se adulterou. Inicialmente se dizia quem não tem cão caça como gato, ou seja, se esgueirando, astutamente, traiçoeiramente, como fazem os gatos.

RASGAR SEDA - A expressão que é utilizada quando alguém elogia grandemente outra pessoa, surgiu através da peça de teatro do teatrólogo Luís Carlos Martins Pena. Na peça, um vendedor de tecidos usa o pretexto de sua profissão para cortejar uma moça e começa a elogiar exageradamente sua beleza, até que a moça percebe a intenção do rapaz e diz: "Não rasgue a seda, que se esfiapa".

TIRAR O CAVALO DA CHUVA - Pode ir tirando seu cavalinho da chuva...No século XIX, quando uma visita iria ser breve, ela deixava o cavalo ao relento em frente à casa do anfitrião e se fosse demorar, colocava o cavalo nos fundos da casa, em um lugar protegido da chuva e do sol. Contudo, o convidado só poderia pôr o animal protegido da chuva se o anfitrião percebesse que a visita estava boa e dissesse: "pode tirar o cavalo da chuva".

VAI TOMAR BANHO - Em "Casa Grande & Senzala", Gilberto Freyre analisa os hábitos de higiene dos índios versus os do colonizador português. Depois das Cruzadas, como corolário dos contatos comerciais, o europeu se contagiou de sífilis e de outras doenças transmissíveis e desenvolveu medo ao banho e horror à nudez, o que muito agradou à Igreja. Ora, o índio não conhecia a sífilis e se lavava da cabeça aos pés nos banhos de rio, além de usar folhas de árvore pra limpar os bebês e lavar no rio as redes nas quais dormiam. Ora, o cheiro exalado pelo corpo dos portugueses, abafado em roupas que não eram trocadas com freqüência e raramente lavadas, aliado à falta de banho, causava repugnância aos índios. Então os índios, quando estavam fartos de receber ordens dos portugueses, mandavam que fossem "tomar banho".
(Colaboração de Paula C.K.P.)

Denúncia: tráfico se reforça no Morro dos Macacos!

(Colaboração de Catarina S.P.)

Agradecimento aos eleitores

(Colaboração de Márcia T)

Quando um homem deve usar brinco?

Um dia, no escritório de advocacia, um homem reparou que o seu colega, muito conservador, estava usando um brinco. - Não sabia que você gostava desse tipo de coisas - comentou.
- Não é nada de especial, é só um brinco - replicou o colega.
- Há quanto tempo você o usa?
- Desde que a minha mulher o encontrou, no meu carro, na semana passada e eu disse que era meu...
(Colaboração de Paula C.K.P.)

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Não pare na estrada

Numa emergência, não pare na estrada: vá a um posto rodoviário ou de combustível. Um velho golpe, aperfeiçoado, está acontecendo nas estradas em geral e especialmente na estradas de acesso ao Litoral gaúcho.
Funciona da seguinte forma: você está na estrada quando alguém, em outro carro, dá sinal sobre um problema no seu carro, e segue adiante. Você acredita que é alguém bem intencionado e, vendo que o carro foi embora, você pára no acostamento para ver o que há de errado. Nesse momento, outro carro que estava seguindo você - e você não percebeu - para logo atrás. Você é pego completamente desprevenido, pelos comparsas que estão nesse carro.
A Polícia Rodoviária Federal informa que se trata de uma quadrilha bem organizada, que já está agindo há algum tempo e que eles não estão conseguindo pegar. Cuidado, não caia nesse golpe, não pare. Se for o caso, espere até chegar a um posto ou restaurante, ou peça ajuda à Polícia, pelo celular. Divulgue essa informação. Não deixe seu amigo ou parente cair nessa armadilha. (Colaboração de Rogério A.R.)

Eu ajudei a destruir o Rio

Veja  o artigo "Eu ajudei a destruir o Rio", escrito em maio de 2004, pelo jornalista Sylvio Guedes, editor-chefe do Jornal de Brasília.
É irônico que a classe artística e a categoria dos jornalistas estejam agora na, por assim dizer, vanguarda da atual campanha contra a violência enfrentada pelo Rio de Janeiro. Essa postura é produto do absoluto cinismo de muitas das pessoas e instituições que vemos participando de atos, fazendo declarações e defendendo o fim do poder paralelo dos chefões do tráfico de drogas.

Quando a cocaína começou a se infiltrar de fato no Rio de Janeiro, lá pelo fim da década de 70, entrou pela porta da frente. Pela classe média, pelas festinhas de embalo da Zona Sul, pelas danceterias, pelos barezinhos de Ipanema e Leblon. Invadiu e se instalou nas redações de jornais e nas emissoras de TV, sob o silêncio comprometedor de suas chefias e diretorias.

Quanto mais glamoroso o ambiente, quanto mais supostamente intelectualizado o grupo, mais você podia encontrar gente cheirando carreiras e carreiras do pó branco. Em uma espúria relação de cumplicidade, imprensa e classe artística (que tanto se orgulham de serem, ambas, formadoras de opinião) de fato contribuíram enormemente para que o consumo das drogas, em especial da cocaína, se disseminasse no seio da sociedade carioca e brasileira, por extensão.

Achavam o máximo; era, como se costumava dizer, um barato. Festa sem cocaína era festa careta. As pessoas curtiam a comodidade proporcionada pelos fornecedores: entregavam a droga em casa, sem a necessidade de inconvenientes viagens ao decaído mundo dos morros, vizinhos aos edifícios ricos do asfalto.

Nem é preciso detalhar como essa simples relação econômica de mercado terminou. Onde há demanda, deve haver a necessária oferta.

E assim, com tanta gente endinheirada disposta a cheirar ou injetar sua dose diária de cocaína, os pés-de-chinelo das favelas viraram barões das drogas.

Há farta literatura mostrando como as conexões dos meliantes rastaqueras, que só fumavam um baseado aqui e acolá, se tornaram senhores de um império, tomaram de assalto a mais linda cidade do país e agora cortam cabeças de quem ousa lhes cruzar o caminho e as exibem em bandejas, certos da impunidade.

Qualquer mentecapto sabe que não pode persistir um sistema jurídico em que é proibida e reprimida a produção e venda da droga, porém seu consumo é, digamos assim, tolerado.

São doentes os que consomem. Não sabem o que fazem. Não têm controle sobre seus atos. Destroem famílias, arrasam lares, destroçam futuros.

Façam um adesivo e preguem no vidro de seus Audi, BMW e Mercedes: Eu ajudei a destruir o Rio!

Nunca serão!

Vale o clique aqui em ►Nunca serão!◄ para ver no YouTube o videoclipe montado por Renato Martins -  e dirigido por José Padilha e Oscar Rodrigues Alves - com cenas dos filmes "Tropa de Elite" e "Tropa de Elite 2: o inimigo agora é outro". "Nunca serão" é de autoria de Gabriel O Pensador e narra um encontro fictício entre o cantor e o Capitão Nascimento.

Eu caminhava no meu Rio de Janeiro
Quando alguém me parou e falou:
Aí parceiro
Me dá tua mão que eu quero ver se tá com cheiro
Por que eu sou um cara honesto e detesto maconheiro
Eu tinha acabado de sair do banheiro
Dei a mão pra ele cheirar, mas foi uma cena bisonha
Ele cheirou minha mão por um tempo
Eu disse: "Espera, tu não é o Capitão Nascimento? Que vergonha meu capitão!"
"Procurando maconha no calçadão"
"Qual é tua missão?"
"Eu vi teu filme, mas não me leva mal".
"Não me tortura assim não, que eu sou um cara legal"
"Em certas coisas, eu concordo contigo"
"Mas não é assim que você vai achar os grandes bandidos: esse país tá fodido"
ele falou "eu sei disso
quando eu entrei na PM, eu assumi um compromisso, eu luto pela justiça"
eu também
sem justiça não tem paz, e sem paz eu sou refém
a injustiça é cega e a justiça enxerga bem
mas só quando convém
a lei é do mais forte, no BOPE ou na FEBEM
na boca ou no Supremo
que justiça a gente tem, que justiça nós queremos?

Os corruptos cassados?
Nunca serão!
Cidadãos bem informados?
Nunca serão!
Hospitais bem equipados
Nunca serão! Nunca serão!
Os impostos bem usados?
Nunca serão!
os menores educados?
Nunca serão!
Todos alfabetizados?
Nunca serão! Nunca serão!!

Capitão, não sei se você soube dessa história
que rolou num povoado peruano se não me falha a memória
um político foi morto pelo povo
um corrupto linchado por um povo que cansou de desrespeito
e resolveu fazer justiça desse jeito
foi um linchamento, foi um mau exemplo
foi um mau exemplo, mas não deixa de ser um exemplo
eu sou contra a violência mas aqui a gente peca por excesso de paciência
com o "rouba, mas faz" dos verdadeiros marginais
chamados de "doutor" e "vossa excelência"
cujos nomes não preciso dizer
a imprensa publica, mas tudo indica que a justiça não lê
Diz que é cega, mas o lado dos colegas ela sempre vê
Capitão, isso é um serviço pra você

Deputado! pede pra sair!
Pede pra sair, deputado!
Você é moleque!
Senador, pede pra sair!
Vagabundo, cadê o dinheiro que você desviou dessa obra aqui?
Fala, V. Excelência, é melhor falar!
Cadê a verba da merenda que sumiu?
02, o corrupto não quer falar não! Pode pegar o cabo de vassoura!
(Tá bom, eu vou falar, eu vou falar!)

Os corruptos cassados?
Nunca serão!
Cidadãos bem informados?
Nunca serão!
Hospitais bem equipados
Nunca serão! Nunca serão!
Os impostos bem usados?
Nunca serão!
os menores educados?
Nunca serão!
Todos alfabetizados?
Nunca serão! Nunca serão!!

Conversei com o Nascimento que não pensa como eu penso mas pensando, nós chegamos num consenso
nós somos vítimas da violência estúpida que afeta todo mundo, menos esses vagabundos lá da cúpula corrupta hipócrita e nojenta
que alimenta a desigualdade e da desigualdade se alimenta
mantendo essa política perversa
que joga preto contra branco, pobre contra rico e vice-versa
pra eles isso é jogo, esse é o jogo
se morre mais um assaltante ou mais um assaltado, tanto faz
pra eles não importa, gente viva ou gente morta
é tudo a mesma merda
os velhos nas portas dos hospitais, as crianças mendigando nos sinais
pra eles nós somos todos iguais
operários, empresários e presidiários e policiais
nós somos os otários ideais
enquanto a gente sua e morre
só os bandidos de gravata seguem faturando e descansando em paz
enquanto esses covardes continuam livres, nós só temos grades
liberdade já não temos mais.
Nunca serão! Nunca serão!!
Nunca serão! Nunca serão!!
Nunca serão! Nunca serão!!
Nunca serão! Nunca serão!!
Nunca serão! Nunca serão!!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Quem é o paciente desconhecido?

Circular da Seção de Comunicação e Publicações - EERP/USP: o Serviço Social Médico da Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto procura familiares do paciente desconhecido 808, que possui aproximadamente 30 anos de idade, cor branca, cabelo preto e 1,75 de altura. O paciente apresenta tatuagens no braço direito (palavras 'Nicolas' e 'Micael papai ama vocês') e no braço esquerdo (o desenho de um peixe e um polvo). Em entrevista ao Ribeirão Preto Online, a chefe da seção de Registro e Controle de Leito do HC Teresa Cristina Ribeiro, disse que o paciente foi encontrado em via pública e está internado desde 14 de outubro, na Enfermaria da Neurologia da instituição. De acordo com ela, “o homem deu entrada por volta das 15h, na emergência em estado grave”. Maiores informações no Controle de Leito no telefone: (16) 3602 1134.
Fonte: Ribeirão Preto On Line (colaboração de Joel S.J.)


sábado, 27 de novembro de 2010

Preste atenção!

Em um diálogo, muitas vezes você não presta muita atenção nas possibilidades de respostas às suas perguntas...
Cena 1: casal na cama. O marido pergunta à mulher:
- Com quantos homens você já dormiu? A mulher responde orgulhosa: - Só contigo, querido! Com os outros eu ficava acordada! (colaboração de Paula C.K.P.)

Bem como não percebe a dubiedade de possíveis respostas suas à perguntas que lhe jogam uma casca de banana à frente dos pés...
Cena 2: amigos conversando. Um deles pergunta para o outro: - Quantos ovos tem em 8 dúzias e meia? O outro responde apressadamente: - Cento e dois ovos! E o amigo: - Senta é? (colaboração de José L.M.S.)



sexta-feira, 26 de novembro de 2010

The sounds of silence - Simon & Garfunkel (live sound)

The Sounds of Silence é uma canção escrita pelo cantor e compositor Paul Simon e interpretada pela dupla folk Simon & Garfunkel, incluída no disco Wednesday Morning, de 1964. A música, além de ter sido o primeiro grande sucesso da dupla, tornou-se também célebre como parte da trilha sonora da comédia romântica norte-americana "A primeira noite de um homem" (The Graduate), de 1967, dirigido por Mike Nichols e estrelado por Anne Bancroft (a Mrs. Robinson da canção de mesmo nome da dupla, também incluída na trilha sonora do filme), Dustin Hoffman e Katharine Ross (fonte: Wikipedia)



Veja a dupla cantando no YouTube clicando aqui ►AQUI◄

Os sons do silêncio
Simon & Garfunkel
Olá escuridão, minha velha amiga
Eu vim para conversar com você novamente
Por causa de uma visão que se aproxima suavemente
Deixou suas sementes enquanto eu estava dormindo
E a visão que foi plantada em minha mente
Ainda permanece
Dentro dos sons do silêncio
Em sonhos sem descanso eu caminhei só
Em ruas estreitas de paralelepípedos
Sob a áurea de uma lamparina da rua
Virei minha gola para o frio e a umidade
Quando meus olhos foram esfaqueados pelo flash
De uma luz de neon
Que rachou a noite
E tocou o som do silêncio
E na luz nua eu enxerguei
Dez mil pessoas talvez mais
Pessoas conversando sem estar falando
Pessoas ouvindo sem estar escutando
Pessoas escrevendo canções
Que vozes jamais compartilharam
Ninguém desafiou
Perturbar os sons do silêncio
"Tolos," digo eu, "vocês não sabem
O silêncio como um câncer cresce
Ouçam as palavras que eu posso lhes ensinar
Tomem meus braços que eu posso lhes estender"
Mas minhas palavras
Como silenciosas gotas de chuva caíram
E ecoaram no poço do silêncio
E as pessoas se reverenciaram e rezaram
Para o Deus de neon que elas criaram
E um sinal faiscou o seu aviso
Nas palavras que estavam se formando
E o sinal disse:
"As palavras dos profetas
Estão escritas nas paredes do metrô
E na entrada dos edifícios
E sussurraram nos sons do silêncio"
Tradução de Guilherme O'Hara em  Vagalume

Quem preferir, pode ver o video de Simon & Garfunkel - Sound Of Silence no festival de Monterey em 1967, com legendas em português: Sons do silêncio

E já que estamos no clima, vamos para o famoso concerto no Central Park ver a dupla arrebentando com Mrs. Robinson

Sexo selvagem

Um casal na Alemanha teve de ser resgatado do rio Reno depois que o carro em que estavam, aparentemente, "andou" até o rio durante uma sessão de sexo empolgado. No meio da alegria automobilística, eles chutaram o botão de câmbio automático e, com isso, mandaram o carro direto para as águas congelantes do Reno, em Colônia. Um porta-voz da polícia explicou o que aconteceu: "O carro estava ligado para manter o interior quente e antes de se darem conta, mudaram de 'estacionar' para 'dirigir'". Felizmente, o casal foi resgatado, sem ferimentos graves, além de uma mudança brusca de humor.

Eles não foram o primeiro casal na Alemanha que tentava apimentar a vida amorosa e acabou precisando de ajuda. Em 2007, Jochen Ransett, 56 anos, e sua mulher Maria, tiveram que chamar os bombeiros após uma mas-sucedida tentativa de brincar de escravo e algemas. O casal, vestido com roupas de couro, perdeu as chaves do cadeado da cadeia improvisada ligada à cama e as grades tiveram que ser cortadas pelos bombeiros. (Fonte: transcrito de Reuters)

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Zoação de tricolor

Colaboração de Luiz Fernando L.F.

Reencarnação: ato conjugal após a morte

Um casal fez um acordo que se existisse reencarnação, o primeiro a morrer informaria o outro como é que era. O marido foi primeiro, contatou a mulher e contou-lhe: -"Bem, levanto-me cedo e faço sexo. Tomo o desjejum e vou para o campo de golfe. Faço mais sexo, apanho sol e faço sexo mais algumas vezes. Depois eu almoço (você gostaria: muitas verduras!!!). Em seguida, mais sexo, um passeio pelo campo de golfe e mais sexo o resto da tarde. Depois do jantar, volto ao campo de golfe e faço mais sexo até o anoitecer. Depois durmo muito bem para recuperar e, no dia seguinte, recomeça tudo igual outra vez." A mulher pergunta: -"Você está no Paraíso?!?!" -"Não, eu já reencarnei. Agora sou um coelho em Uberaba." (Colaboração de Nelson S.)

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Peugeot Shine: o carro conceito de Piotr Czyzewski

Artigo publicado em "Obvious Motores" por Diana Guerra - Piotr Czyzewski criou um novo conceito de carro para a Peugeot. Exalando robustez a masculinidade, o Shine parece, visto de frente, um falcão e, de lado, um puma. Veja as imagens do design desta máquina e decida se a Peugeot deveria ou não produzir este modelo.

Esqueça Porsche, Ferrari, BMW e Lamborghini. O próximo carro de topo pode ser da Peugeot. Piotr Czyzewski, um artista polaco da CG, criou o conceito Peugeot Shine que pode desafiar a marca de carros a criar um novo modelo de luxo.

Usando a sua experiência em 3D e 2D, Czyzewski criou um veículo deslumbrante. Apesar de o nome do carro remeter para o brilho, o modelo é de um negro robusto com traços agressivos que lhe dão a aparência de um puma furtivo prestes a atacar a sua presa.

A estética, as rodas cromadas e a cor polida dão um ar VIP ao modelo, além das portas que abrem em direções opostas com luzes laterais que ajudam a criar o aspeto futurista e desportista do carro. Com um exterior marcadamente masculino, o interior é também de luxo em tons de cinzento.

Sendo apenas um projeto de design, Czyzweski não detalhou como seria o desempenho do carro, mas a sua robustez exprime a certeza de que a Peugeot deveria pensar seriamente em produzir este modelo.

Czyzweski trabalha há quatro anos na área de design de luxo. Antes, dedicou-se à indústria cinematográfica de Berlim, criando cenários e texturas para filmes de desenhos animados. Depois disso, trabalhou como “frila” e hoje colabora com a Cobrey, desenvolvendo modelos de iates. No seu trabalho usa 3ds max, mental ray, Photoshop, Flash e Adobe Premiere. Veja outros projetos de Czyzweski clicando ►AQUI◄

domingo, 21 de novembro de 2010

Terra de ninguém no Beco do Pinheiro

Cuidado ao estacionar o seu carro no Beco do Pinheiro, que liga as ruas Dois de Dezembro e Machado de Assis, no Flamengo, na cidade do Rio de Janeiro. Tem guardador da Prefeitura Municipal, que sabe cobrar a tarifa. Só não impede a ação de ladrões na área, a 100 metros do movimentado Largo do Machado. A solução que resta é fazer o Boletim de Ocorrência na 9ª DP, quatro quarteirões adiante, na rua do Catete, esquina com Pedro Américo. E vida que segue...

Exercício para o pescoço

sábado, 20 de novembro de 2010

Náufragos

Aprenda a ver em 3D, sem óculos especiais

Estereogramas e pares estéreo são ilusões de superfícies tridimensionais. Diferente do holograma, que necessita de laser ou películas fotográficas especiais, estereogramas podem ser reproduzidos em uma tela de computador ou em uma impressora convencional. Porém, a visualização nem sempre é uma tarefa fácil.

Par Estéreo e Estereograma
Par Estéreo e Estereograma e baseiam-se em um mesmo principio: a capacidade do cérebro de detectar pequenas diferenças entre as imagens captadas por cada olho, o que gera a sensação de tridimensionalidade. Pares estéreo já eram estudados desde há muito tempo - Leonardo da Vinci quase descobriu os conceitos envolvidos na visualização de pares estereo. Mas somente Wheatstone descreveu corretamente os conceitos envolvidos na visualizacao estéreo. Desde o século XIX produziam-se pares estéreo, com equipamentos para auxiliar a visualização, como o estereoscópio. Estereogramas de pontos aleatórios são uma criação recente, desenvolvido por Bela Julezs, na década de 1970. Os estereogramas causam um forte impacto devido a visualização de uma superfície oculta.

O texto acima foi retirado de uma página da Universidade Federal de Santa Catarina na internet que ensina o passo-a-passo para você aprender - se é que já não sabe - a ver imagens tridimensionais e também a construí-las. Leia com calma (clique ►AQUI◄), pratique e depois veja as formigas e a mulher nua aparecerem em terceira dimensão nas imagens abaixo (clique sobre elas para ampliá-las se achar melhor). Mas tenha paciência: é como andar de bicicleta, demora a pegar o jeito de equilibrar o corpo mas depois você nunca mais esquece. E ficará fã de estereogramas.

Formigas

Mulher nua

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Comercial tailandês

Total Access Communication Public Company Limited (DTAC) é a segunda maior operadora GSM (Global System for Mobile Communications) da Tailândia. Veiculou um dos comerciais mais comentados em 2010 ►Disconnect to connect◄ (90") Colaboração de Alberto P.

Dor de cabeça: automassagem

Veja no YouTube como fazer para sumir com uma dor de cabeça, sem tomar remédios. Clique ►AQUI◄

Como organizar a rotina do seu gato

Ninguém é capaz de treinar um gato como se fosse um cachorro, mas estabelecendo certas condutas rotineiras é possível fazer com que ele atenda aos seus chamados prontamente.
  • Nome - Sempre que falar com ele, chame-o pelo nome. Comece chamando-o na hora das refeições e de dormir. Ele com certeza aprenderá a responder.
  • Alimentação - Alimente seu gato com regularidade, no mesmo lugar e à mesma hora, todos os dias. Gatos são animais acostumados a rotinas. Tome muito cuidado com a qualidade da ração. Faça algumas experiências para ver qual ele gosta mais. Informe-se com seu veterinário.
  • Escovação dos pelos - Os gatos do tipo "pelo-comprido" precisam ser penteados e escovados todos os dias, à mesma hora. Já os gatos do tipo "pelo-curto" podem ser penteados de escovados apenas uma vez por semana.
  • Recreação - Brincar é essencial para um gato se desenvolver, principalmente se for dos que vivem dentro de casa. Reserve 10 a 15 minutos diários para brincar com ele.
  • Higiene - Acostume o seu gatinho desde cedo a usar a bandeja sanitária. Coloque a bandeja com um produto absorvente (do tipo Pipi Cat) num local sossegado, como a área de serviço por exemplo. Mostre a bandeja para o gatinho colocando-o dentro dela. Instintivamente ele fará as necessidades sem grandes problemas na bandeja sempre que necessário. É importante que o local das necessidades do gato seja bem tranqüilo e que a bandeja sanitária seja limpa logo após o uso, caso contrário ele fará em outros lugares da casa.
  • Unhas e estofados - Infelizmente os gatos adoram afiar as unhas em nossos estofados, é um instinto natural. Para que os nossos móveis não acabem em farrapos devemos encontrar objetos que os substituam à altura. Alguns deles são fáceis e baratos de encontrar, você pode usar um capacho de piaçava daqueles bem duros e cheios de farpas, eles adoram. Outra opção é um bom tronco de madeira colocado na vertical, mas se por acaso existir a possibilidade de gastar um pouco mais, adquira um daqueles postes de madeira revestidos de tapete, satisfação garantida para os bichanos. Porém não se surpreenda se um dia, mesmo com todos os cuidados, você encontrar alguns buraquinhos no seu sofá.
Na internet, o sítio OZ se propõe a dar dicas para você organizar a sua vida, a exemplo do texto acima transcrito. Veja dezenas de outras sugestões para seus problemas de organização clicando em  ►Organize sua vida◄

Acordo de reconciliação e boa convivência


O instrumento abaixo teve o nome das partes rasurado para impedir a sua identificação.
Colaboração de Joel S.J.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Naked girls reading: um clube do livro para voyeurs?


O texto abaixo é de um artigo de Rejane Borges, publicado em Obvious 'artes e letras'
Apesar de a leitura ser um prazer, não há nada mais chato do que um clube do livro. Aquelas reuniões, regadas a chás, em que sentam os colegas literatos prontos a disparar suas mais intelectuais observações acerca do texto escolhido. Por vezes, há ainda as torturantes sessões de leituras em voz alta. Imagine, então, uma alternativa a este monótono programa. Uma espécie de ‘clube do livro’, porém mais intimista e descontraído: seus membros estariam todos nus. Interessante? É, obviamente, curioso. Talvez estimulante.
É exatamente o que faz um grupo de mulheres de Chicago denominado Naked Girls Reading (Garotas Nuas Lendo). Trata-se de um projeto cujo intuito é oferecer uma leitura pública, de trechos de livros, por um grupo de mulheres nuas. Não há nada além disso.

O grupo foi criado por Michelle L’amour e Franky Vivid, artistas de shows burlescos que ficaram famosas com suas performances por todo o mundo (veja abaixo o link para The Lavender Cabaret). No começo de 2009, a idéia se materializou na cidade de Chicago. Após a primeira apresentação, o grupo alcançou fama pela ousadia e hoje tem uma agenda que inclui shows internacionais, além de franquias mundo afora. Os temas das leituras variam desde suspense, terror e ficção científica até poesia, leitura erótica e peças clássicas. Ou seja, tem leitura para todos os gostos.

A apresentação é feita para um público seleto de voyeurs, por meio de fotos, vídeos e performances ao vivo. No entanto – o grupo afirma – não se deve procurar nada de decadente ou vulgar no espetáculo. O Naked Girls Reading "é um conceito muito simples, são garotas nuas lendo. Não há nada mais que isso e, também, não há nenhuma pretensão nisso." Perguntei a Michelle o motivo de o grupo afirmar ser o show algo que não tem nenhuma pretensão. Algo sem pretensão seria uma garota de cachos dourados, sentada na praça, lendo um conto da fadas. Um grupo de mulheres nuas lendo para um público seleto tem muita pretensão. Seja na exibição dos corpos como entretenimento, seja na leitura como prazer coletivo. Michelle diz, por fim, que a pretensão é unir duas coisas muito belas, que se complementam: a mulher e os livros.

O grupo já atingiu um público de variados níveis - tanto aquele que busca apenas o visual, quanto aquele que busca um estímulo intelectual. É, de fato, uma nova forma de encarar os livros. Uma alternativa para o entretenimento. Alguns acham original, outros se deliciam com o conceito, para infortúnio dos puritanos. Outros acham a idéia apelativa. No entanto, Michelle afirma que quem assiste ao show tem uma experiência quase espiritual.

Por tal experiência espiritual paga-se entre 15 e 35 dólares, dependendo dos lugares. Quem quiser ficar mais próximo das moças, para ver e – supostamente – ouvir melhor, paga mais. Em Chicago, berço do espetáculo, há a opção de um ingresso por 20 dólares ou dois ingressos por 35 dólares.
                                 ►Garotas Nuas Lendo◄                                ►O Cabaré Lavanda◄